Exportações do agro mineiro batem novo recorde

Soma alcança US$ 11,6 bi até setembro e supera valor embarcado em 2021, registrando crescimento de 47% As exportações mineiras do agronegócio somam US$ 11,6 bilhões, com crescimento...

175

Soma alcança US$ 11,6 bi até setembro e supera valor embarcado em 2021, registrando crescimento de 47%

As exportações mineiras do agronegócio somam US$ 11,6 bilhões, com crescimento de 47%, no período acumulado de janeiro a setembro, e registram novo recorde histórico.  O valor já ultrapassa o resultado obtido em 2021, que havia sido o melhor da história com US$ 10,5 bilhões.

Os produtos do agro mineiro foram enviados para 169 países. Os principais destinos foram China (US$ 3,7 bilhões), Estados Unidos (US$ 1,2 bilhão), Alemanha (US$ 1,1 bilhão), Itália (US$ 537 milhões) e Bélgica (US$ 528 milhões). Houve a estreia de 13 novas parcerias: Luxemburgo, Mianmar, Zâmbia, Samoa, Mayotte, Nigéria, Guadalupe, Burkina Faso, Andorra, Nauru, Malta, Terras Austrais Francesas e Etiópia.

A conquista de novos mercados é resultado do trabalho realizado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) em conjunto com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico para divulgação dos produtos de Minas no exterior, por meio de encontros das cadeias produtivas do estado com compradores internacionais.

O volume embarcado alcançou 10,7 milhões de toneladas, com aumento de 7% em relação ao período anterior.  As vendas dos produtos agropecuários representaram 37,5% de todas as vendas de Minas Gerais para o mercado externo.

Na avaliação do secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Thales Fernandes, a demanda, que ainda vem se mantendo aquecida, e a valorização das commodities têm sido fundamentais para o bom resultado das exportações mineiras.

“Os aumentos consecutivos nas vendas de café, soja, carnes e do complexo sucroalcooleiro foram importantes para esse desempenho. A valorização dos preços vem ocorrendo de forma globalizada, em função de fatores conjunturais, como as consequências da guerra entre Rússia e Ucrânia, que afetam principalmente a exportação de grãos, adubos e fertilizantes, bem como a política de enfrentamento à covid-19, estabelecida pela China”, afirma.

Café

Principal produto da pauta de exportações do agro mineiro, o café alcançou a receita de US$ 4,4 bilhões, com crescimento de 63% em relação ao acumulado nos meses de janeiro a setembro do ano anterior. O café mineiro foi enviado para 80 países, liderados pela Alemanha e Estados Unidos.

Complexo Soja

O complexo soja obteve receita de US$ 3,2 bilhões com o embarque de 5,2 milhões de toneladas. O crescimento é de 51% no valor e 18% no volume. A receita consolidou-se como o melhor desempenho para o setor, obtendo recorde, desde o início do acompanhamento da série histórica, em 1997.

A soja mineira foi destinada a 41 diferentes destinos. Entre os principais, destacam-se os países asiáticos (China, Tailândia, Irã, Taiwan e Vietnã), que apresentaram suas compras acima de 60%, na comparação com o ano anterior.

Carnes

O setor de carnes também acompanha o cenário positivo e já registra o melhor desempenho da série histórica com US$ 1,34 bilhão e 320 mil toneladas exportadas.

Principal representante do segmento, a receita da carne bovina registrou pouco mais de US$ 1 bilhão (+40%), com o embarque de 177 mil toneladas (+16%). Desde 2018, a China segue como principal destino da proteína e, atualmente, é responsável por 77% dos embarques das carnes bovinas do estado.

Já a carne de frango obteve US$ 265 milhões (+45%) com a comercialização de 128 mil toneladas (+12%). A China permanece como o maior mercado importador, mas neste período houve importante acréscimo das vendas para os Emirados Árabes Unidos (US$ 43 milhões), motivo pelo qual o setor obteve performance superior a meses anteriores.

Complexo sucroalcooleiro

O complexo sucroalcooleiro (açúcar e álcool) obteve US$ 960 milhões, com a exportação de 2,5 milhões de toneladas. A receita do setor teve crescimento de 13,3% no período.

Produtos florestais

Produtos florestais (celulose, madeira, papel e borracha) alcançaram US$ 637 milhões com a venda de 1 milhão de toneladas.  O segmento respondeu por 5,5% das vendas da pauta exportadora do agronegócio.

Principais produtos exportados (janeiro a setembro 2022)

Café – Valor: US$ 4,4 bilhões / Volume: 20,4 milhões de sacas

Complexo Soja – Valor: US$ 3,2 bilhões / Volume: 5,2 milhões toneladas

Carnes – Valor: US$ 1,34 bilhão / Volume: 320 mil toneladas

Complexo sucroalcooleiro – Valor: US$ 960 milhões / Volume: 2,5 milhões toneladas

Produtos Florestais – Valor: US$ 637milhões/ Volume: 1 milhão toneladas