Itabira é piloto para projeto econômico pós-mineração em Minas

Prefeitura já trata com a Vale 32 itens para desenvolvimento sustentável e trabalho do governo mineiro incluiu a cidade como referência em debate sobre o futuro sem extração...

43

Prefeitura já trata com a Vale 32 itens para desenvolvimento sustentável e trabalho do governo mineiro incluiu a cidade como referência em debate sobre o futuro sem extração mineral

“O assunto é velho, mas a atitude é nova e este modelo que estamos desenhando para a construção dos processos que vão nos levar à busca efetiva da alternativa econômica (para cidades mineradoras) é inovador também. Estou muito confiante e acredito que vai dar certo”. A afirmação do prefeito Marco Antônio Lage, na abertura do Seminário de Reconversão Produtiva em Território Minerados, na noite de quarta-feira, 27, deu o tom ao início dos trabalhos que prossegue nesta quinta-feira, também na sede da Una, para debater riscos e impactos da mineração e criar alternativas de desenvolvimento sustentável para os municípios mineradores de Minas Gerais.

Itabira é a cidade piloto do projeto, criado pelo governo mineiro em parceria com entidades e organizações do setor produtivos. O secretário de desenvolvimento Econômico de Itabira, Carlos Eugênio Fonseca Dutra afirma que  participação da prefeitura tem contribuído que as pessoas participem das discussões, fortalecendo o projeto. O objetivo de reduzir a dependência econômica dos municípios, com a diversificação das atividades locais, busca melhorar o ambiente de negócios em cinco dimensões do desenvolvimento: capital empreendedor, tecido empresarial, governança para o desenvolvimento, organização produtiva e inserção competitiva.

Além de ser piloto nesse projeto do governo de Minas, a Prefeitura de Itabira está a prefeitura esteja trabalhando diretamente com a Vale num programa de diversificação econômica pautado em 32 projetos. “Quando assumimos, a primeira reunião de trabalho com a Vale foi estabelecer esses parâmetros para reestruturar a cidade e preparar o caminho para um novo ciclo de desenvolvimento pós-mineração”, explica o prefeito. Confiante na parceria com a Vale, Marco Antônio Lage confirma esforços para fazer com que projeto reconversão produtiva dê certo, “permitindo que fazer com que Itabira seja uma referência de cidade mineradora que soube conseguir se reinventar após décadas e décadas de exploração mineral”.

O projeto de Reconversão Produtiva em Território Minerados, conduzido pelo governo de Minas via a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, conta com parceria também da Federação das Industrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Associação Mineira de Municípios Mineiradores (Amig), Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e o Sebrae.