Obras de Yara Tupynambá voltam a ser expostas após restauração

Atual gestão encontrou os quadros abandonados, em avançado estágio de degradação e determinou o restauro A programação do 48º Festival de Inverno de Itabira, nessa quinta-feira (14), contou...

49

Atual gestão encontrou os quadros abandonados, em avançado estágio de degradação e determinou o restauro

A programação do 48º Festival de Inverno de Itabira, nessa quinta-feira (14), contou com a abertura da Exposição A Mesa, com obras restauradas da artista Yara Tupinambá. Os quadros estão expostos na Casa de Drummond após quase um ano de intenso trabalho de recuperação.

A exposição reúne 19 obras, inspiradas no poema de Carlos Drummond de Andrade que também leva o nome A Mesa. As pinturas foram produzidas a partir de fotos cedidas pelo próprio poeta à artista mineira.

As obras foram encontradas em avançado estágio de degradação pela atual gestão, deixadas em um porão da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), ainda no início do ano passado. Os quadros, então, foram encaminhados para restauração, trabalho executado pelas restauradoras Rita de Cássia Cavalcante e Lilian da Cruz Ramos.

“Fiquei perplexo quando assumimos e vimos preciosidades como essas jogadas em porões. Da maneira que encontramos as obras, não poderíamos tomar outra atitude que não fosse encaminhar imediatamente à restauração. Estamos devolvendo a Itabira uma obra de valor inestimável, que retrata um encontro tão especial entre dois artistas do gabarito de Drummond e Yara Tupynambá”, destacou o prefeito Marco Lage.

O superintendente da FCCDA, Marcos Alcântara, também comentou sobre o espanto com as condições das obras ao assumir a Fundação. Ele conversou com a artista e relatou que Yara estava muito chateada com o desleixo. “Foi um compromisso que assumimos com ela e hoje estou muito orgulhoso de poder, finalmente, proporcionar essa exposição em Itabira”, disse.

O trabalho de recuperação levou nove meses. A restauradora Rita Cavalcante explicou o processo e relatou estar emocionada com a entrega. Mais importante do que a restauração, é ver uma cidade preocupada com os bens culturais e que confia em pessoas especializadas para um serviço dessa complexidade”, disse.

A exposição pode ser visitada na Casa de Drummond pelos próximos meses. O equipamento cultural funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, e nos finais de semana e feriados de 10 às 16h.