Ambiente de trabalho inclusivo faz parte da estratégia da CENIBRA

A diversidade no ambiente de trabalho é importante para proporcionar às organizações mais conhecimentos e habilidades. Agora, a diversidade é parte estratégica da cultura organizacional da CENIBRA e...

44

A diversidade no ambiente de trabalho é importante para proporcionar às organizações mais conhecimentos e habilidades. Agora, a diversidade é parte estratégica da cultura organizacional da CENIBRA e esses conceitos estão sendo implantados de forma gradativa, o que assegura a manutenção das ações necessárias para a garantia de resultados consistentes.

O objetivo do Programa Diversidade e Inclusão é tornar o ambiente de trabalho mais inclusivo, no qual as pessoas se sintam acolhidas sendo elas mesmas. “Trata-se de um programa estratégico, alinhado às ações de ISG e às transformações sociais, gera aprendizados que ampliam a nossa capacidade de desenvolver e de se relacionar e absorver tais mudanças frente aos novos desafios. Realizar a inclusão é estar aberto ao diálogo e à troca, acolhendo novas formas de pensar e ser”, explica o gerente de Recursos Humanos, Vander José Duque Saldanha.

Um aspecto que merece atenção dentro do tema da diversidade é a liderança feminina, essencial para estabelecer a igualdade de gênero dentro de uma empresa. Afinal, profissionais do sexo feminino têm toda a capacidade técnica e comportamental para lidar com as demandas desse tipo de cargo. Recentemente, a CENIBRA passou a contar com duas novas lideranças femininas: Luciana Cerqueira Souza Solimani como coordenadora de Produtos Químicos, Tratamento de Água e Efluentes, e Kamila Carolina de Paula Lanna como coordenadora de Contencioso e Consultivo.

“A certeza de que a maior parte da equipe era composta por homens não me intimidou. Penso que cada um possui sua competência e característica específica, o que traz uma pluralidade muito importante. A equipe com quem trabalho atualmente é muito forte, composta por diferentes gerações, vivências e perfis. Isso aumenta a riqueza das discussões e estimula a criatividade na busca das soluções de problemas. No ambiente colaborativo, cada um compartilhando seus conhecimentos e experiências, com respeito mútuo, sempre haverá aprendizados e ganhos para o negócio”, pontua Luciana Cerqueira.

Segundo Kamila Carolina, o jurídico já é bastante diverso, com um mix de trajetórias, crenças, orientações, valores e origens. “Costumamos dizer que o Programa Diversidade da Assessoria Jurídica (ASJUR) já está, praticamente, num estágio de maturidade. Olhando para o setor, portanto, parecia bastante natural o surgimento de uma liderança que trouxesse uma proposta de diversidade. Eu, particularmente, nunca fui uma advogada dentro dos padrões. Nunca aceitei o jeito tradicional, complexo e rebuscado de falar, escrever, se vestir e se portar. Obviamente, precisei ‘me provar’ mais por conta disso. O que era às vezes exaustivo e improvável de dar certo, acabou dando! Imediatamente após a publicação do cargo percebi que o peso e a responsabilidade eram maiores do que eu havia planejado, mesmo que planejamento seja um dos meus pontos fortes. Depois disso, a missão de seguir trabalhando sério, gerar resultados, continuar vencendo obstáculos e promover a ideia de que a diversidade não é só um caminho possível, mas, acima de tudo, justo, necessário e benéfico, ganhou uma relevância ainda maior”, finaliza.

CAPACITAÇÃO PARA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Em 2022, a CENIBRA, em parceria com o Colminas, abriu processo seletivo de qualificação profissional de pessoas com deficiência. A oferta incluiu bolsas de estudo integral e estágios remunerados para os cursos Técnico em Administração, Técnico em Mecânica e Técnico em Elétrica.

Outro programa, realizado em parceria com SENAI, disponível para pessoas com deficiência foi o Jovem Aprendiz, que ofereceu prioridade de vaga para esse público e jovens residentes no município de Belo Oriente. No caso de candidatos com deficiência, não houve limite de idade.