Exposição “Drummond: Vida em Obra” abre o 48º Festival de Inverno de Itabira

O evento marca o início das comemorações dos 120 anos do poeta Carlos Drummond de Andrade      O Memorial Carlos Drummond de Andrade recebe a exposição “Drummond: Vida...

63

O evento marca o início das comemorações dos 120 anos do poeta Carlos Drummond de Andrade     

O Memorial Carlos Drummond de Andrade recebe a exposição “Drummond: Vida em Obra”, do artista plástico Agnaldo Pinho e curadoria de Pedro Augusto Graña Drummond, neto do poeta itabirano e atualmente responsável por divulgar e popularizar a obra do avô. A mostra abriu neste sábado (25), as atividades do 48º Festival de Inverno de Itabira. Com ambientações cênicas e esculturas autômatas, esculturas movidas por engrenagem, a exposição chamou a atenção na abertura e promete agradar um grande público, principalmente, as crianças.

O prefeito Marco Antônio Lage participou da abertura da exposição e falou das expectativas para a realização do festival que vai até o dia 17 de julho. “O evento que é realizado há quase meio século, um dos eventos mais tradicionais do país, reúne vários tipos de manifestações artísticas e vem reforçar esta vocação que Itabira tem para o turismo cultural. O festival também valoriza os artistas locais e a população trazendo entretenimento e cultura. Esperamos que Itabira se consolide bastante com o turismo cultural e atraia pessoas de todo o Brasil e do mundo. Um grande exemplo é esta exposição, rica em informações e cultura”, pontua o prefeito Marco Antônio Lage.

A abertura do evento ainda contou com a presença de autoridades do legislativo, secretários municipais, servidores e um público diverso, capaz de apreciar e valorizar a cultura local.

A exposição, dedicada ao poeta itabirano, marca o início das comemorações dos 120 anos de Drummond. O artista plástico, Agnaldo Pinho explicou que a mostra foi pensada com uma abordagem cronológica da vida e obra de Carlos Drummond de Andrade. Seguindo uma linha de tempo, com o intuito de orientar o olhar do visitante a percorrer a trajetória do poeta. Temas recorrentes da obra de Drummond estão presentes nas cinco salas, ambientadas para a mostra, como a cidade natal, a família, o trabalho, o amor e os costumes.

“A ideia da exposição é centrada em uma linha do tempo, que começa com o nascimento do Drummond até os dias de hoje. Fiz um levantamento em todas as publicações, depois um paralelo com o que estava acontecendo no Brasil e no mundo na época. Daí foi traçada essa linha do tempo, que mostra todas as obras publicadas do Drummond, fatos da vida dele e fatos acontecidos. A partir do encantamento e da magia, busco estimular a leitura e novos olhares ao universo de Drummond”, relata o artista.

A montagem da exposição conta com a curadoria de Pedro Drummond, neto do poeta, que teve uma importante participação para dar um toque mais intimista à mostra, com detalhes que só quem conheceu bem Drummond poderia destacar. “A participação do Pedro na curadoria foi fundamental, pois ele me apresentou detalhes da vida de Drummond que só a família conhecia” contou o artista plástico, Aguinaldo Pinho.

O superintendente da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade, Marcos Alcântara, destacou a realização de um festival pulsante e descentralizado, para que mais pessoas possam participar. Além dessa exposição o festival ainda terá mais duas mostras importantes, 41 shows, 14 oficinas, seis peças teatrais e 11 intervenções urbanas. ”Pra gente é o momento de consolidar toda a política pública que Itabira vem desenvolvendo, voltado para fortalecer a cena cultural da cidade, entendendo que a cidade pode ser uma grande rota de ativação de grandes festivais. Este ano vamos levar a cultura para diversos bairros de Itabira para que toda a população tenha acesso às atividades”, disse Marcos Alcântara.

A exposição “Drummond: Vida em Obra”, fica no Memorial Carlos Drummond de Andrade, por um longo período, ainda sem data definida e pode ser vista de terça a sexta-feira, de 8h às 12h e de 14h às 18h; sábado, domingo e feriados, de 10h30 às 16h30. Mais informações pelo telefone: (31) 3835-2156.

Após a abertura da exposição ainda aconteceu o show do cantor, compositor e pianista itabirano, Marcelo Maia, que apresentou o seu espetáculo “Percalços e Percursos”. No repertório, uma releitura de músicas consagradas da MPB e canções de autoria própria.

A programação completa do festival está disponível no site: www.itabira.mg.gov.br