Saiba como evitar sobrecarga de energia e acidente elétricos dentro das residências

Projeto elétrico eficiente e outras dicas simples podem evitar graves acidentes  Cada dia que passa a tecnologia está mais inserida na vida das pessoas, seja para facilitar situações...

77

Projeto elétrico eficiente e outras dicas simples podem evitar graves acidentes 

Cada dia que passa a tecnologia está mais inserida na vida das pessoas, seja para facilitar situações do dia a dia ou para aumentar o conforto. Mas, apesar de todos os benefícios trazidos, é importante ter muita atenção para evitar acidentes com a rede elétrica. De acordo com dados da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), apenas no primeiro semestre do ano passado, 116 pessoas perderam a vida em ocorrências com a rede elétrica dentro das residências no Brasil. Destas ocorrências, cinco foram em Minas Gerais.

De acordo com gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Cemig, João José Magalhães Soares, a instalação de um dispositivo DR na rede elétrica das residências pode reduzir as chances de ​choque elétrico nestas residências. Esse dispositivo tem o objetivo de detectar fugas de corrente elétrica em circuitos defeituosos. Caso isso seja detectado, o sistema é desligado imediatamente e evita que o usuário sofra choque elétrico e danos nas instalações elétricas em função da rápida atuação do dispositivo.

“O uso do DR é obrigatório desde 1997, conforme a NBR 5410, em circuitos que atendam cargas sujeitas à umidade, como banheiros, garagens, áreas de serviço, cozinhas e varandas, por exemplo. Mas infelizmente a sua utilização ainda é baixa no Brasil, apesar dessa legislação ter quase 25 anos. Esse equipamento, que não é motivo para encarecimento da obra, poderia evitar muitos acidentes elétricos e salvar muitas vidas”, explica.

“Ts” e “Benjamins”

Além disso, um dispositivo que é muito popular nas residências brasileiras, mas que as pessoas devem evitar, é a utilização de “Ts”, benjamins e extensões para a conexão simultânea de vários aparelhos. Essa prática é perigosa, já que pode provocar sobrecarga de energia e curtos-circuitos em redes não preparadas para suportar a carga elétrica demandada, causando incêndios e até acidentes fatais.

“Benjamins, ‘Ts’ e extensões não devem ser utilizados, pois eles não têm dispositivos de segurança e, caso haja uma sobrecarga, ele pode derreter e causar um incêndio. Caso haja a necessidade de ligar vários equipamentos em uma mesma tomada, o ideal é a utilização de um filtro de linha que​ possui um fusível, em caso de sobrecarga de energia, irá se desligar automaticamente.  Mas vale destacar que os filtros de linha só devem ser utilizados desde que seu dispositivo interno de proteção esteja operante e não tenha sofrido alterações”, afirma o gerente da Cemig.

Projeto elétrico e dimensionamento de cargas
João José Magalhães Soares alerta que as gambiarras colocam em risco a segurança das instalações elétricas. De acordo com o especialista, é importante que aparelhos com maior potência, como ar-condicionado, chuveiro elétrico e micro-ondas tenham circuito próprio, para evitar acidentes. Além disso, é importante também dimensionar as tomadas corretas para cada tipo de aparelho, pois alguns precisam desses pontos de conexão com suporte para maior amperagem, como aparelhos air-fryer (fritadeira elétrica), por exemplo.

“As casas precisam ter um projeto elétrico, o que facilita a manutenção e até a avaliação para o acréscimo de novas cargas, e qualquer serviço elétrico deve ser feito por profissionais qualificados ou capacitados, para que não haja esse tipo de problema”, complementa.

A Cemig alerta também à população que, em caso de necessidade de qualquer manutenção na rede elétrica, é importante que o disjuntor da residência seja desligado para reduzir as chances de acidentes com a eletricidade. Além disso, sempre que for necessário esse tipo de manutenção, procure um profissional especializado.