Amepi dá importante passo para ampliar mercado de produtores locais para comércio em todo o país

A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi) avança rumo à ampliação de mercados para comércio de produtos de origem animal da região em todo...

100
A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi) avança rumo à ampliação de mercados para comércio de produtos de origem animal da região em todo o território nacional, por meio do Consórcio Intermunicipal Multissetorial do Médio Rio Piracicaba (Consmepi). O Consórcio conseguiu reconhecimento da equivalência do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI/POA).
Equipe da Amepi e Consmepi durante auditoria

Com a adesão, os estabelecimentos dos municípios consorciados registrados no Sistema de Inspeção Municipal (SIM) poderão ser indicados e incluídos no cadastro-geral do Sisbi-POA e, com isso, poderão comercializar os produtos de origem animal em todo o Brasil, ampliando mercados e gerando novas oportunidades. Antes, a venda podia ser realizada apenas entre os municípios integrantes do SIM. Empreendedores, agricultores familiares que querem comercializar seus produtos se adequar às exigências sanitárias seguindo a legislação específica vigente.

Na região, a primeira empresa que deve receber o SISBI-POA é a Aviários Pena, de São Gonçalo do Rio Abaixo. Na última semana, os vereadores do município aprovaram alterações na legislação municipal, de autoria do prefeito Raimundo Nonato Barcelos, o Nozinho. A lei garante as adequações conforme exigências do MAPA.  O Aviários Pena amplia sua produção e poderá comercializar seu produtos para outras cidades brasileiras.
Além dessa empresa, outras da região também estão em processo de adequação para expandir mercado: A produtora de mel e derivados, Nectar da Serra (Santa Bárbara);  a indústria de pescados Top Fish (Rio Piracicaba); os Queijos D’Aloísio (João Monlevade) e Ki- Torresmo (Itabira).
Projeto
O Consmepi integra um grupo de 12 consórcios públicos em todo o Brasil que participam  do Projeto Piloto CONSIM 2020 – Ampliação de Mercados de POA (produtos de origem animal) para Consórcios. Para conseguir a equivalência,  o consórcio passou por auditorias técnico-administrativas de profissionais do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) tanto em sua sede, quanto nos estabelecimentos. As auditorias fazem parte do Projeto Piloto CONSIM 2020-2021 que tem por objetivo orientar tecnicamente os consórcios públicos de municípios que buscam desenvolver seus serviços de inspeção de produtos de origem animal visando ampliar o âmbito de comércio das suas agroindústrias de carnes, leite, pescados, ovos, mel e respectivos derivados.
Auditoria foi realizada na Amepi em 2021

Todos ganham

Conforme o presidente da Amepi e do Consmepi, o prefeito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla, o reconhecimento dá mais garantias aos produtores e fortalece a economia e o desenvolvimento regional.  “Esse reconhecimento é um grande ganho para o Médio Piracicaba por que amplia mercados dos nossos produtores que podem vender seus produtos  para todo o Brasil. Além disso,  oferece mais garantias de segurança alimentar ao consumidor, com benefícios à saúde pública. Isso melhora a condição social da região como um todo”, afirma. Segundo Fernando, o Consmepi já recebeu visitas de produtores de outras cidades da região que, a partir do Consmepi, também querem a equivalência para comercializar seus produtos em outras cidades brasileiras. “Isso pode atrair, inclusive, mais empresas para a nossa região, diversificando a economia e fortalecendo nossas cidades”, afirma.
Para o veterinário responsável pelo SIM no Consmepi, Alexandre Lopes, é importante orientar e capacitar tecnicamente os interessados em participar para garantir a qualidade dos serviços e produtos do campo. “O Selo de Inspeção Municipal em equivalência com o SISBI/POA atesta a eficiência dos produtores e assegura a qualidade dos alimentos que chega à mesa de todos. Além de abrir espaço para o mercado nacional”, avalia.
Legenda: Foto 1: Auditoria foi realizada na Amepi em 2021
Foto 2: Equipe da Amepi e Consmepi durante auditoria