MUITO BALANÇO NA SEMANA DO MEMORIAL VALE

A última semana de outubro do Memorial Vale traz shows, dança e performance para balançar o público. Entre as atrações, o show “Mestiço”, de Nobat e banda; a...

125

A última semana de outubro do Memorial Vale traz shows, dança e performance para balançar o público. Entre as atrações, o show “Mestiço”, de Nobat e banda; a ousada apresentação de dança de Sérgio Penna; o show “Adrianna 30 anos – Ainda dá para acreditar”, e a apresentação de Marianne Guimarães, no Memorial Instrumental.

 As ações do Educativo “Sementes da Diáspora” e “Dicas Pretas”, que ressaltam a valorização da cultura negra, acontecem na quarta-feira e na sexta-feira. Três exposições continuam em andamento no site do Memorial Vale: “Entre a Fenda e o Abismo”, de Bárbara Schall; “As Coisas Não Conhecem Começo e Nem Fim”, de Júlia Baumfeld e “Estudos Cartas”, de W Mota.

 Parte da programação foi selecionada por meio da Convocatória de Programação do Memorial Vale 2021 e continua online, seguindo o planejamento do #MemorialValeEmCasa, feitas pelo Youtube, nas redes sociais do espaço (facebook e instagram) e no site. As transmissões feitas pelo Youtube ficam disponíveis no canal do Memorial.

Confira os detalhes da programação:

28/10 – NOBAT – MESTIÇO (FILME E SHOW)

No dia 28 de outubro, quinta-feira, às 19h30, o compositor Nobat apresenta show “Mestiço” no YouTube do Memorial Vale. O show apresenta o repertório do 4º álbum de estúdio do compositor mineiro Nobat. O projeto audiovisual traz, nas canções autorais presentes no disco, a mescla entre os ritmos da música popular brasileira como o samba, afoxé, maracatu e gêneros universais como o jazz, rock, hiphop e o indie. Nobat se apresenta com voz, violão, tambores e programações eletrônicas, num show-curta-metragem que alterna imagens da apresentação com cenas de um pequeno filme que conta a história do Mestiço. O evento foi selecionado pela Convocatória de Programação do Memorial Vale 2021 e integra o projeto “Gerais, Cultura de Minas”, do Memorial Vale.

 Nobat é artista de Belo Horizonte cuja carreira foi iniciada em 2012 com o lançamento do álbum Disco Arranhado. A partir de então, o cantor e compositor apresentou ao público mais dois discos: O Novato (2015/Selo Tangerina) e Estação Cidade Baixa (2018/Under Discos). Atualmente o compositor mineiro trabalha no lançamento de seu 4º álbum intitulado Mestiço, que tem por proposta a mistura entre ritmos populares da música popular brasileira como o samba, afoxé, maracatu e o congado, com elementos do jazz, rock, hiphop e do indie. O álbum, que será lançado em 2022, tem a participação especial de grandes artistas da música nacional (ainda a serem revelados) e será lançado pelo selo fonográfico mineiro, Under Disco (UN Music).

 29/10 – DICAS PRETAS (1º/10, 08/10, 15/10, 22/10 e 29/10)

Às sextas-feiras, às 11 horas, o Educativo divulga as “Dicas Pretas”. São pílulas, com dicas de livros, filmes, etc. com temática étnico racial e produzida por pessoas negras, dando um destaque para produções literárias destinadas ao público infantil. O objetivo é contribuir para discussões sobre as questões étnico raciais, trazendo indicações de conteúdo que ajudem a refletir e conhecer mais sobre a identidade negra. A ação acontece no Instagram do Memorial Vale e possui legenda descritiva das imagens.

 29/10 – SHOW “ADRIANNA 30 ANOS – AINDA DÁ PRA ACREDITAR”

No dia 29 de outubro, sexta-feira, às 19h30, a cantora Adrianna apresenta show “Adrianna 30 anos – Ainda dá para acreditar” no YouTube do Memorial Vale. Adrianna apresenta canções inéditas criadas em período de pandemia e algumas que também fazem parte da sua trajetória durante 30 anos de carreira completados em 2021. Canções que falam de amor, superação e afirmação, voltada para todos os públicos e idades. O evento foi selecionado pela Convocatória de Programação do Memorial Vale 2021 e integra o projeto “Gerais, Cultura de Minas”, do Memorial Vale.

 Adrianna é cantora mineira que completa 30 anos de carreira. Foi backing vocal do Jota Quest por cinco anos e integrou a icônica banda Dib Six por mais de uma década. Desde 2015, quando lançou seu primeiro e homônimo disco, a cantora dedica-se à carreira solo, que alcançou um novo patamar com o DVD “Antes de Abrir os Olhos” (Ultra Music), gravado em 2019. Recentemente prepara-se para entrar em estúdio e fazer o registro de canções inéditas e autorais comemorativas aos seus 30 anos de carreira.

 31/10 – BALANÇO, COM SERGIO PENNA

No dia 31 de outubro, domingo, às 18 horas, o artista Sergio Penna apresenta o espetáculo “Balanço”, no YouTube do Memorial Vale. Balanço é um experimento em dança, de cerca de 15 min., criado a partir da interação de Sérgio Penna com 9 varas de madeira. Tem como foco o conceito de equilíbrio e aponta para a instabilidade e a fragilidade da vida. Filmado em ambiente urbano e no jardim interno do museu, o evento foi selecionado pela Convocatória de Programação do Memorial Vale 2021 e integra o projeto “Contemporãneo”, do Memorial Vale.

Sergio Penna é ator formado pela Escola Profissionalizante de Teatro da Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes, BH/MG (1990) e diretor teatral graduado pela Universidade Federal de Ouro Preto/UFOP em 2011. Além do trabalho cênico como ator e bailarino, é assessor de movimento e preparador corporal, assistente de direção, diretor teatral, tendo vivenciado processos com profissionais como Carlos Rocha, Carmen Paternostro, Dudude Hermann, Anderson Aníbal (Cia Clara), Yara de Novaes, Chico Pelúcio (Grupo Galpão), Fernando Mencarelli, Grace Passô (Grupo Espanca), dentre outros. Trabalhou nos espetáculos Congresso Internacional do Medo e Por Elise do Grupo Espanca de 2008 a 2016. Foi bailarino da Cia. Dudude Hermann por quatro anos. Em 1997 fundou a No Ar Cia. de Dança em parceria com Ana Virgínia Guimarães, com a qual trabalha atualmente, responsável pelas montagens Tábua Rasa (2019), Kurô (2016), Rasante (2013), Città (2006), No Ar (2001), entre outras.

 31/10 – MARIANNE GUIMARAES NO MEMORIAL INSTRUMENTAL

No dia 31 de outubro, domingo, às 11 horas, a trombonista Marianne Guimarães, uma das integrantes da banda de blues “Ablusadas”, composta por mulheres, se apresenta dentro do projeto Memorial Instrumental, no YouTube do Memorial Vale. A apresentação será um show exclusivo em duo de trombone e violão, com a participação do músico Sadrack Vieira. A curadoria do Memorial Instrumental é de Juliana Nogueira.

 Marianne Universidade do Estado de Minas Gerais. Iniciou seus estudos em música no Projeto Banda Municipal Sarzedense em 2008. Em 2012 foi musicista Guimarães é bacharel em trombone pela na Orquestra de Sopros da Fundação de Educação Artística em Belo Horizonte, onde atuou como primeiro trombone sobre a regência do maestro Alexandre Guimarães. Atualmente, é integrante das Ablusadas, a primeira banda de blues formada exclusivamente por mulheres do Brasil. Desde 2016 integra o duo instrumental MARI GUIMARÃES DUO, juntamente com o músico contrabaixista Sadrack Vieira, onde tocam músicas no estilo MPB, bossa e choro.

 Iniciada em março de 2020, a série Memorial Instrumental foi aberta com show em trio em homenagem às mulheres, formado pelos músicos Christiano Caldas (piano), Lincoln Cheib (bateria) e Stephan Kurmann (contrabaixo acústico). Logo após o primeiro show houve uma pausa em função da pandemia. E depois de alguns meses, veio a retomada de forma on-line. No período de junho a dezembro foram realizados, mensalmente, shows com nomes da música instrumental de Belo Horizonte levando até ao público as possibilidades sonoras de instrumentos variados, tocados por músicos de diversas gerações. Em 2021, a série será dedicada às mulheres.

EXPOSIÇÕES EM ANDAMENTO

ATÉ 05/11 – EXPOSIÇÃO “ENTRE A FENDA E O ABISMO”, DE BÁRBARA SCHALL

Até dia 5 de novembro a fotógrafa Bárbara Schall abre a exposição “Entre a Fenda e o Abismo”, no site do Memorial Vale. “Entre a Fenda e o Abismo” é uma exposição fotográfica que coloca em diálogo dois territórios, o primeiro localizado na Rota do Diamante, na região da cidade de Diamantina, no Brasil e o segundo localizado no Caminho dos Incas, na região mais árida do mundo, Quilágua, em Atacama, Chile. O evento foi selecionado pela Convocatória de Programação do Memorial Vale 2021 e integra o projeto “Mostra de Fotografia” do Memorial Vale.

 Bárbara Schall (1984, Belo Horizonte, Brasil) vive e trabalha atualmente em Belo Horizonte, Minas Gerais. Formada em Bacharelado em Artes Plásticas pela Universidade Estadual de Minas Gerais – Escola Guignard e especialização em fotografia pela Akademie der Bildenden Künste München (DAAD). Atualmente é mestranda em Artes Visuais na Escola de Belas Artes, UFMG, bolsista CAPES. Colaborou como artista em exposições coletivas e realizou exposições individuais. Possui trabalhos no MARP – Museu de Arte de Ribeirão Preto, MAM – RJ – Coleção Gilberto Chateaubriand e MAC – Niterói.

ATÉ 15/11 – EXPOSIÇÃO “AS COISAS NÃO CONHECEM COMEÇO E NEM FIM”, DE JÚLIA BAUMFELD

Até 15 de novembro a fotógrafa Júlia Baumfeld exibe, no site do Memorial Vale, a exposição “As Coisas Não Conhecem Começo e Nem Fim”. O trabalho é um olhar para algo que geralmente não reparamos, um local de descarte. Esse lugar pode soar para alguns como um espaço onde as coisas colocadas ali apenas desaparecem. Pensar o movimento das coisas, de como elas chegam e para onde elas vão depois de descartadas, numa outra atenção a esse lugar. O evento faz parte do projeto “Mostra de Fotografia” do Memorial Vale.

 Julia Baumfeld é multiartista, transita entre artes visuais, cinema e música. Natural de Belo Horizonte e graduada em Artes Plásticas pela Escola Guignard, desde 2014 participa de festivais de vídeo e cinema, exposições e projetos de arte. É idealizadora da residência Artística-Plástica-Musical-Feminina POÇA, que ocorreu em sua primeira edição em Belo Horizonte em 2019, e participou como residente do 1º Fórum de Fotoperformance em Belo Horizonte em 2019. Seu trabalho em artes visuais e música se fundem de diversas formas na criação de universos visuais e sonoros. Julia é integrante do coletivo Tarda desde 2017, na qual atua como compositora e artista visual. www.juliabaumfeld.com

 ATÉ 21/11 – EXPOSIÇÃO “ESTUDOS CARTAS”, COM W. MOTA

Até 21 de novembro o artista plástico W Mota abre no site do Memorial Vale a exposição “Estudos Cartas”. Nesse processo a ideia do artista é trabalhar sombras, luzes, cores e trazer para sua obra o mistério que esses elementos carregam e a disruptura dos modos convencionais de se pensar a pintura, formas, cores e planos, utilizando no processo o sistema de cores RGB. O evento foi selecionado pela Convocatória de Programação do Memorial Vale 2021 e integra o projeto “Mostra de Fotografia” do Memorial Vale.

 W Mota possui graduação em Artes Plásticas – Licenciatura pela Escola Guignard – Universidade do Estado de Minas Gerais (2007) e pós-graduação em Artes Visuais – Cultura e Criação pela Faculdade do Senac MG (2011). Atua na área desde 2004 e atualmente também é professor na rede estadual de Minas Gerais. Desenvolve trabalhos que têm como principal referência as marcas e símbolos de matrizes africanas. Através de instalações, pinturas, objetos, intervenções urbanas e vídeos experimentais, W Mota ressalta elementos que compõem e traduzem expressões afro-brasileiras. As obras do artista são inspiradas por processos religiosos e simbólicos da cultura afro-brasileira, utilizando signos, símbolos e cores que transpassam o sagrado e confere a suas criações identidade fortemente enraizadas nos elementos representativos que se tornaram instrumento de resistência dos negros da diáspora. Por meio de suas obras W Mota busca externar suas vivências e posição ideológica, contribuindo com a promoção da Igualdade Racial.

Memorial Minas Gerais Vale – 10 anos com você

O Memorial Minas Gerais Vale está completando 10 anos com muitas histórias para contar. O museu já recebeu mais de 1,1 milhão de pessoas, de todos os lugares do Brasil e de outros continentes. São mais de 1.600 eventos realizados e cerca de 200 mil pessoas em visitas mediadas. Integra o Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, um dos maiores complexos de cultura do Brasil. Caracterizado como um museu de experiência, com exposições que utilizam arte e tecnologia de forma intensa e criativa, é um dos vencedores do Travellers’ Choice Awards do TripAdvisor. Na curadoria e museografia de Gringo Cardia, cenários reais e virtuais se misturam para criar experiências e sensações que levam os visitantes do século XVIII ao século XXI.

Mais que um espaço dedicado às tradições, origens e construções da cultura mineira, o Memorial é um lugar de trânsito e cruzamento entre a potência da história e as pulsações contemporâneas da arte e da cultura, onde o presente e o passado estão em contato direto, em permanente renovação. É vivo, dinâmico, transformador e criador de confluências com artistas independentes e com diversos segmentos da cultura mineira. 

Circuito Liberdade

O Memorial Minas Gerais Vale é integrante do Circuito Liberdade, complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) e que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e cultura em transversalidade com o turismo. Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda, além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades propostas. 

Memorial Vale na web:

http://www.memorialvale.com.br

https://www.facebook.com/memorialvale 

https://www.instagram.com/memorial.vale 

https://www.youtube.com/user/memorialvale

www.memorialvale.com.br/visite/visita-virtual/

Hashtags usadas nas postagens do Memorial Vale na quarentena:

#MemorialValeEmCasa

#MuseumsAndChill

#MemorialValeNosUne

#ValePatrocina