Aos 50, Vivianne Pasmanter diz como lida com a passagem do tempo: ‘Sinto que ainda estou começando a vida’

Sucesso com a volta de Germana em ‘Nos Tempos do Imperador’, atriz reforça seu lado reservado: ‘Me escondo nas personagens, não gosto de me expor’ Vivianne Pasmanter tem 50...

298

Sucesso com a volta de Germana em ‘Nos Tempos do Imperador’, atriz reforça seu lado reservado: ‘Me escondo nas personagens, não gosto de me expor’

Aos 50, Vivianne Pasmanter diz como lida com a passagem do tempo — Foto: Reprodução/Instagram

Vivianne Pasmanter tem 50 anos de idade, sendo 30 de uma carreira bem-sucedida nas artes. Com fôlego de quem está começando, ela voltou ao ar na nova trama das 6, Nos Tempos do Imperador, com o comeback da personagem Germana. E, cheia de disposição, contou no podcast Novela das 9 como encara a passagem do tempo.

“Eu fiz 50 anos. É um número muito surreal, não tem a ver comigo. Eu acho, às vezes, que tenho 20. O interior não chega nesse número. É um lidar que você vai aprendendo, cada dia é um dia. Você vai começando a se cuidar mais em algumas coisas…”, refletiu.

Vivianne Pasmanter cita curiosidades para interpretar Germana mais velha em 'Nos Tempos do Imperador' — Foto: Divulgação/Denise Maia

O amadurecimento, segundo ela, ajuda a ter um olhar mais leve diante da vida e a valorizar o que realmente importa:

“Sinto que dou muito mais valor ao meu tempo. Ele passa a ser muito mais precioso, então faço mais o que tenho prazer. Você começa a ter menos concessões com seu próprio tempo. A maturidade também te traz uma calma, menos ansiedade. Isso é bom, eu gosto. Se alguém me falar: ‘Quer trocar seus 50 pelos 20?’, de jeito nenhum! Mas, por dentro, eu sinto que ainda estou começando a vida.”

Vivianne Pasmanter  — Foto: Reprodução/Instagram

Discreta fora de cena, nas redes Vivianne mantém a mesma postura reservada. Posta registros profissionais e poucos da intimidade. No podcast, ela explicou que prefere assim:

“Não gosto disso, eu sempre fui mais reservada, mais tímida, nunca gostei de me expor, expor minha vida pessoal, meus filhos. No máximo exponho meu cachorro. Eu não sei se eles vão querer ser expostos ou não. É a minha profissão, não a deles. Não sei o que eles vão querer quando crescerem. Acho tão importante isso. As pessoas, às vezes, têm: ‘Ah, a Vivianne Pasmanter, atriz…’, mas não dá para você acreditar nisso, nessa personalidade que fazem, esse nome. É uma pessoa.”

“Então esse meu lado sou eu, está aqui e eu gosto de deixar reservado. Agora, o meu trabalho, que eu escolhi, que veio dentro de mim, é um trabalho de exposição, você depende do público para estar lá, é uma coisa que não se faz sozinho. Eu me escondo nos personagens, não gosto de me expor. Eu quero estar lá e que não me vejam. O personagem é meu esconderijo.”