Secretário de Saúde garante a presidente da Amepi, o retorno de cirurgias eletivas na região

O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti afirmou ao presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi), o prefeito de São Domingos do...

243
O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti afirmou ao presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi), o prefeito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla,  que as cirurgias eletivas em hospitais da região estão autorizadas e serão retomadas.
O encontro, nesta segunda-feira (9), foi intermediado pelo deputado estadual Tito Torres (PSDB), que também defendeu mais investimentos para a saúde  nos municípios do Médio Piracicaba.
O presidente da Amepi falou da importância da retomada das cirurgias nos hospitais da região. “Mesmo antes da paralisação oficial das cirurgias, desde outubro Minas já vinha sofrendo impactos em sua rede de saúde pública, que dificultavam a realização destes procedimentos. Estamos com uma fila muito grande devido ao tempo em que o serviço ficou suspenso. Agora é preciso agilizar estes atendimentos. Aproveitamos e conversamos com o secretário sobre a necessidade da liberação de recursos para a saúde dos municípios da região, especialmente para a viabilização dessas cirurgias”, afirmou.
O deputado Tito Torres também destacou a iniciativa  e disse que se trata de uma conquista para a região, diminuindo as filas e melhorando a vida dos cidadãos. “O secretário de Saúde nos assegurou que as demandas de procedimentos cirúrgicos eletivos de municípios do Médio Piracicaba já podem ser atendidas e que estão trabalhando para retomar o ritmo normal de realização. Ele também se mostrou muito sensível às demandas que nossa região apresenta na área da saúde e esperamos contar com os investimentos da pasta”, diz Tito Torres.
Entenda
A suspensão temporária das cirurgias eletivas foi anunciada em fevereiro deste ano, devido à superlotação dos leitos em todas as unidades públicas em sete macrorregionais de Minas Gerais. A determinação da Secretaria Estadual de Saúde (SEES)foi uma ação preventiva para evitar aumento de demandas da rede pública de assistência, devido a pandemia da Covid-19.