Escola Livre de Música de Itabira abre inscrições para preenchimento de vagas em várias modalidades

As inscrições poderão ser feitas de maneira presencial, na Casa do Brás, ou on-line, pelo www.fccda.com.br, entre os dias 17 a 21 de janeiro Começa nesta segunda-feira (17) as...

123

As inscrições poderão ser feitas de maneira presencial, na Casa do Brás, ou on-line, pelo www.fccda.com.br, entre os dias 17 a 21 de janeiro

Começa nesta segunda-feira (17) as inscrições para a Escola Livre de Música de Itabira (ELMI), gerenciada pela Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA). São oferecidas vagas em vários cursos como Canto, Violão Popular, Violino, Viola, Piano/Teclado, Percussão, Baixo Elétrico, Flauta, Musicalização Infantil, Saxofone, Contrabaixo Acústico e Violoncelo. Os interessados poderão se inscrever até o dia 21 de janeiro, presencialmente na Casa do Brás (rua Guarda-Mor Custódio, 156, Centro), no horário de 8h às 18h, ou pelo site www.fccda.com.br.

Após a inscrição, os candidatos participarão de uma audição, que acontece no período de 01 a 04 de fevereiro. O resultado final será divulgado no dia 18. Os aprovados terão que efetivar a matrícula e assinar um contrato com a Escola.

Para o superintendente da FCCDA, Marcos Alcântara, o retorno das aulas na Escola de Música é uma oportunidade das pessoas terem um maior contato com meio musical. “Nós estamos iniciando o ano da Escola Livre de Música. É uma escola que oportuniza aos itabiranos e pessoas da região terem um contato com o universo da música. É um lugar onde as pessoas podem ter o conhecimento de música, de instrumento, aprender técnicas de canto e vivenciar a música em todos os seus sentidos, até mesmo dentro dos produtos culturais que a Fundação tem, que são os corpos estáveis”, explica Marcos Alcântara.

O superintendente relata ainda que houve uma preocupação da FCCDA de incluir pessoas que estejam em vulnerabilidade social. “Reservamos 20% das vagas para a política social da Escola, com o objetivo de criar uma escola ampla, plural. Com isso, é possível a gratuidade para pessoas que estejam cadastradas no CAD-Único, que é o sistema de assistência social e também aos participantes dos projetos socioculturais da Fundação: Drummonzinho e Tumbaitá”, conclui.

Ao contrário do que acontecia nos anos anteriores, em 2022 foi adotado um novo formato pela escola, onde será avaliado apenas a disponibilidade e o interesse do aluno pela escola. Sendo assim, este será matriculado no curso, não será necessário passar por um processo de seleção.

Outra novidade é que os cursos serão divididos por módulos, com duração total de um ano e meio. Neste período, o aluno poderá ingressar em um dos corpos estáveis da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), Coral, Orquestra ou Tumbaitá. A iniciativa visa o aperfeiçoamento do curso, utilizando a metodologia na prática.

Os cursos serão definidos por módulos: básico, intermediário e avançado. Os alunos veteranos passarão por um nivelamento e serão direcionados a um desses módulos, com o objetivo de oferecer aos veteranos um programa de curso mediante o nível em que eles estão inseridos. Após a conclusão dos módulos, os veteranos terão oportunidades de continuar na escola por meio de oficinas, cursos específicos e disciplinas isoladas, dando continuidade da formação em música que será constante.