Mercado Livre de energia permitirá em 2022 adesão de empresas com carga mínima de 1.000 kW

Abertura do mercado a curto prazo para consumo de pelo menos 500 kW está prevista na flexibilização da legislação Em janeiro de 2022, as médias empresas com carga...

77

Abertura do mercado a curto prazo para consumo de pelo menos 500 kW está prevista na flexibilização da legislação

Em janeiro de 2022, as médias empresas com carga mínima de 1.000 kW serão incluídas no chamado Ambiente de Contratação Livre (ACL), que permite a contratação de energia fora da precificação do sistema de bandeiras tarifárias (consumidores com demanda de 500kW podem migrar ao ACL na condição de consumidor especial). O modelo é uma opção ao Ambiente de Contratação Regulada (ACR).

Atualmente, o Ambiente de Contratação Livre é formado por clientes com demanda igual ou superior a 1.500 kW que podem negociar diretamente com comercializadoras e geradoras de energia. Residências e pequenas empresas, chamados clientes cativos, só podem adquirir a energia por meio da concessionária local.

“Esta flexibilização já vem ocorrendo de forma gradual desde 1º de janeiro de 2021, quando os consumidores com carga igual ou superior a 1.500 kW, puderam optar pela compra de energia de qualquer concessionário, permissionário ou autorizado de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN) ”, explica André Cavalcanti, CEO da Elétron Energy, uma das maiores empresas atuantes do Mercado Livre no Brasil.

Em janeiro de 2022, a flexibilização alcançará consumidores com carga mínima de 1.000 kW. E, um ano depois, aqueles com carga de pelo menos 500 kW poderão optar pelo Ambiente de Contratação Livre.

“A Portaria estabelece que, até dia 31 de janeiro de 2022, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) deverão apresentar estudos concernentes à implementação de medidas regulatórias que possibilitam a abertura do mercado livre para cada vez mais consumidores, incluindo a criação do comercializador varejista de energia”, comenta André.

As medidas de transição são importantes para que o mercado se adapte às novas demandas. Além disso, com maior concorrência, os clientes poderão migrar de uma empresa para outra conforme a sua satisfação com o serviço e atendimento.

Elétron Energy:

Presente no mercado desde 2012, a Elétron Energy oferece opções na comercialização, gestão e geração de energia, proporcionando eficiência e previsibilidade aos negócios.

Com sede em Recife-PE e filiais em São Paulo-SP, Belém-PA, Maceió-AL e Manaus-AM, o GRUPO ELÉTRON ENERGY é formado pela Elétron Gestão, Elétron Power, Elétron Energy e Mercúria Comercializadora. Em 2019 foi eleita a 2ª melhor empresa de Energia Elétrica do Brasil, e passou a fazer parte do fundo Americano de investimentos Alothon Group LLC. Saiba mais: https://eletronenergy.com.br/https://www.linkedin.com/company/eletronenergy/