Cinegrafista da Globo assedia produtoras em Tóquio e é demitido

O time de profissionais da TV Globo sofreu uma baixa nos últimos dias após um caso de assédio. Um dos cinegrafistas do canal, Mikael Fox, que tem 14...

38

O time de profissionais da TV Globo sofreu uma baixa nos últimos dias após um caso de assédio. Um dos cinegrafistas do canal, Mikael Fox, que tem 14 anos de casa, foi trazido de volta do país e demitido ao chegar na emissora.

Por conta dos protocolos de controle contra covid-19, todos que desembarcam na capital do Japão ficam isolados alguns dias em um hotel antes de começar seu trabalho. Isolados, uma das pessoas da equipe da TV Globo decidiu dar uma festa de confraternização em um dos quartos e o evento saiu do controle, segundo informações do colunista de Flávio Ricco, do R7.

Depois do encontro, duas produtoras entraram em contato com a chefia direta delas no Brasil e relataram um desconforto com a postura do cinegrafista naquele momento o acusando de assédio. Para dar prosseguimento no caso, a emissora trouxe o cinegrafista imediatamente de volta ao Brasil.

Em uma reunião virtual, logo após desembarcar, ele foi comunicado de seu desligamento do canal. Segundo o colunista o motivo não comunicado a ele, que tem mais de 14 anos de emissora. Aos outros membros da equipe que trabalhará em Tóquio, o canal pediu que o incidente seja rapidamente superado.

Em comunicado, a TV Globo afirmou o desligamento, mas não comentou sobre o que aconteceu na confraternização. “Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa. Sobre os questionamentos de compliance, a Globo não comenta assuntos de Ouvidoria, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes”, conclui.