FCCDA recebe tablets do Instituto Inhotim

A Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) recebeu, de representantes do Instituto Inhotim, tablets para o desenvolvimento de ações do projeto “Raízes de Resiliência” em Itabira. A...

59

A Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) recebeu, de representantes do Instituto Inhotim, tablets para o desenvolvimento de ações do projeto “Raízes de Resiliência” em Itabira. A iniciativa tem como finalidade a realização de pesquisas colaborativas para a avaliação do patrimônio cultural do Quadrilátero Ferrífero Mineiro.

O superintendente da FCCDA Marcos Alcântara ressalta o compromisso da instituição em fazer gestão por meio do mapeamento e diagnóstico. “O projeto “Raízes de Resiliência” está trazendo luz para uma nova visão de gestão compartilhada e com escuta do segmento cultural. Só assim poderemos colher frutos”, destaca.

Presente no evento representando a Gestão Municipal, o secretário de governo Márcio
Passos elogiou o trabalho da FCCDA e enfatizou a importância de parcerias para a área cultural no município. “O projeto do Governo Municipal vai de encontro, pois queremos colocar Itabira no mapa internacional da cultura. Somos a cidade de Drummond e a excelência que o Inhotim tem nas execuções dos projetos culturais queremos trazer para Itabira”, afirma.

A comissão que representa a FCCDA no projeto passa por constantes treinamentos com a finalidade da universalização de conhecimento, a criação de metodologias e a adequada aplicação do mapeamento e diagnóstico cultural.

Sobre o projeto “Raízes da Resiliência”

Projeto de pesquisa colaborativa entre comunidades locais e o Instituto Inhotim, o “Raízes de Resiliência” avalia o valor do patrimônio cultural do Quadrilátero Ferrífero Mineiro – região que conta com a maior reserva de minério do Brasil e com notórias riquezas históricas, culturais e naturais.

Além disso, destaca a importância da avaliação cultural regional, com o objetivo de conter os riscos ambientais e prevenir futuros desastres. Bem como, explora a resiliência das comunidades locais focando no potencial criativo de artistas regionais, promovendo a valorização da herança cultural, incitando mudanças de políticas públicas.

Dentre as organizações locais participantes, estão: Casa Quilombê e Corporação Musical Banda São Sebastião, ambas de Brumadinho; Grupo Atrás do Pano, de Nova Lima; Associação Cultural Clube Osquindô, de Mariana; e Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), de Itabira.

Na foto: Jackeline Veloso (Bibliotecária da FCCDA, Márcio Passos (Secretário de Governo), Marcos Alcântara (Superintendente da FCCDA), Laura Pimenta (Supervisora de Educação do Instituto Inhotim), Cecília Xavier (DPPA), Gabriela Santos( Acervo e pesquisa FCCDA)