Slime caseiro pode ser perigoso para as crianças

Versão do brinquedo gelatinoso feita em casa traz risco de queimaduras e reações alérgicas Apesar de ser uma diversão de baixo custo, brincar com slime caseiro não é...

33

Versão do brinquedo gelatinoso feita em casa traz risco de queimaduras e reações alérgicas

como fazer slime

Apesar de ser uma diversão de baixo custo, brincar com slime caseiro não é tão seguro (Foto: Fortton/Getty Images)

O slime é uma grande febre entre crianças e adolescentes. Trata-se de uma gosma gelatinosa colorida que pode ser comprada pronta nas lojas ou produzida em casa mesmo. Porém, especialistas alertam para os perigos escondidos no slime caseiro, cujo preparo é ensinado em vários vídeos na internet.

De acordo com o alergista e imunologista Nelson Guilherme Bastos Cordeiro, do Departamento Científico de Dermatite Atópica e de Contato da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), o slime feito no próprio lar tem potencial de provocar queimaduras, irritação nos olhos e alergias.

Cordeiro conta que existem alguns elementos básicos usados para fabricar o brinquedo: bicarbonato de sódio, ácido bórico, borato de sódio (conhecido como bórax), cola branca ou de isopor e corantes. Além disso, dá para adicionar espuma de barbear, xampu e sabão em pó. O grande problema é que não há padronização da quantidade desses componentes.

“A mistura de bicarbonato de sódio e bórax causa queimadura em pacientes mais sensíveis quando há exposição prolongada”, alerta Cordeiro. Outras substâncias também ameaçam a pele dos pequenos. “O xampu e a espuma de barbear apresentam um composto chamado metilisotiazolinona. Ele pode gerar dermatite de contato alérgica”, explica o médico.

Essas reações são facilitadas pelo fato de a pele das crianças ser mais sensível. O membro da Asbai lembra que nem todo mundo sofrerá com esses efeitos adversos, claro, mas ainda assim contraindica preparar o slime em casa. “A versão da indústria já foi testada, medida e balanceada”, observa.

E se pintar uma reação alérgica? “Lave a área com água corrente ou soro gelado e procure um médico”, orienta o especialista.