Criança ensina vendedor de picolé a ler e a escrever

O senhor trabalha há 40 anos em frente à escola da garota e seu maior sonho é escrever sozinho o próprio nome Bárbara Matos, de 9 anos, está...

45

O senhor trabalha há 40 anos em frente à escola da garota e seu maior sonho é escrever sozinho o próprio nome

Bárbara Matos, de 9 anos, está ensinando a ler e a escrever um idoso que trabalha há mais de 40 anos vendendo picolé em frente a escola onde estuda, no Crato, no interior do Ceará. A amizade entre os dois viralizou nas redes sociais e emocionou familiares e professores do colégio.

A garota conta que um dia, ao comprar um picolé com Francisco Santana Filho, perguntou se ele sabia ler. O vendedor, conhecido como “Seu Zezinho”, disse que não, mas que tinha vontade de aprender. Com isso, Bárbara resolveu ajudá-lo a se alfabetizar.

As “aulas” acontecem na porta do Colégio Diocesano, no centro do Crato, com a ajuda de uma professora. Barbara diz que tenta fazer com que o vendedor escreva palavras simples, até chegar ao seu nome.

“Eu coloco palavras como ‘casa’ pra ele cobrir, desenhos, letras pontilhadas. Aí ele vai tentando adivinhar as letras e cobrir os nomes”, explicou a menina ao G1

Zezinho vende picolé em frente ao colégio há mais de 40 anos (Sistema Verdes Mares/Reprodução)

Zezinho conta que, quando era jovem, tinha o sonho de ser repórter de televisão. Atualmente, seu maior desejo é conseguir escrever o próprio nome sozinho.

“Eu velho, já com 68 anos, né? Mas ela chegou, deu essa forcinha e então agora a gente vai aprender uma coisinha. O importante é aprender, então estou feliz. Vai ser bom demais escrever meu nome. Na semana que vem eu aprendo. Eu vou conseguir”, contou o idoso ao portal.

A professora Rizélia Sobreira é quem está ajudando Barbara durante as lições. A atitude da menina, segundo a docente, emocionou a todos na escola.

“Eu também me coloquei à disposição pra ajudar. Achei muito bonita essa atitude. Eu chamei ela depois, dei um livro de caligrafia pra melhorar as atividades e tarefas com ele.”

A avó da criança, Silvana Matos da Costa, também se emocionou ao saber da atitude da neta. “É muito gratificante. Eu só tenho uma palavra pra dizer, que é gratidão. Eu tô orgulhosa e muito emocionada.”

Fonte: Claudia